Controle de Processos

Newsletter

Endereço

Av. Vitorino Dias , 56 , Salas 02/03
Centro
CEP: 35400-000
Ouro Preto / MG
+55 (31) 3551-4885

Últimas notícias

Magistrados visitam APAC Porto Alegre para conhecer a metodologia que busca a ressocialização de presos

Os próprios apenados, chamados de reeducandos na APAC, guiaram a visita de 50 magistrados à primeira unidade da Associação de Proteção e Assistência aos Condenados do Rio Grande do Sul, em Porto Alegre. O grupo conheceu o prédio na manhã de sexta-feira, 12/4, durante uma atividade de campo que integra o Curso de Atualização para Magistrados - Ciências Criminais, realizado na Capital. A primeira APAC gaúcha completa três meses com 17 apenados cumprindo pena no regime fechado. O prédio tem capacidade para 40 pessoas. A Juíza de Direito Sonáli da Cruz Zluhan, da 1ª Vara de Execuções Criminais de Porto Alegre, explicou como iniciou o projeto e a rotina dos condenados que optaram por cumprir pena nesse método. Ela também citou o sucesso dessa experiência em outros estados, desde o começo da implantação da primeira Associação, há 47 anos. Segundo a magistrada, essa é uma solução ao sistema carcerário atual. O modelo vem apresentando números de reincidência de no máximo 20% e o custo com cada apenado é reduzido pela metade. Juízes criminais realizaram curso na Capitale visitaram o trabalho realizado no local "Não é só cumprir pena. É recuperação, para voltar para a sociedade com dignidade", afirmou um dos reeducandos. Outro apenado, condenado a mais de 100 anos de prisão, declarou que já tinha se arrependido de cometer crimes e não tinha tido a oportunidade de mostrar: "Tinha vontade de mudar, mas não sabia como. Agora estou aqui porque quero, não é um cadeado que me mantém aqui", declarou. Ao fim da visita o grupo cantou a música Conheço um Coração e entregou aos magistrados flores e cartões confeccionados por eles mesmos, com mensagens de esperança. Reeducandos relataram sua experiência no locale falaram sobre o desejo de uma nova chance  O que é APAC A APAC é uma pessoa jurídica de direito privado dedicada à recuperação e reintegração social dos presos que cumprem pena privativa de liberdade, abrangendo os regimes fechado, semiaberto e aberto. Parte da valorização humana e atua em parceria com a comunidade, compartilhando responsabilidades. Ao final, magistrados receberam flores artesanais e mensagens de esperança  Dispensa a presença de agentes penitenciários para o controle da segurança. A disciplina, no entanto, é rígida e os presos precisam trabalhar, estudar e cumprir rigorosamente as regras de convivência. São prisões pequenas geridas pela comunidade, com cerca de 150 vagas destinadas a presos da própria localidade e fiscalizadas por Promotores e Juízes. O principal objetivo da APAC é evitar a reincidência no crime e oferecer alternativas para o condenado se recuperar, protegendo a sociedade.
15/04/2019 (00:00)
Visitas no site:  106087
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia